fbpx
Inicial / Artigos / Guia: Como usar um consultor político

Guia: Como usar um consultor político

Conheça uma série de recomendações muito úteis de como os candidatos e partidos políticos devem utilizar um consultor político. Abaixo, reunimos 26 dicas de Joseph Napolitan, professor e consultor político, que direcionam da melhor maneira o trabalho, a relação e o posicionamento entre consultor e políticos.

1. O conselheiro político não deve ser considerado uma ameaça
É muito importante que aqueles que trabalham com um consultor, especialmente o gerente de campanha, saibam que ele tem apenas um propósito na campanha: ajudar a ganhar a eleição. Toda a equipe de campanha deve entender que o consultor é um recurso a ser usado e não uma ameaça às suas aspirações.

2. Determinar as responsabilidades do consultor antecipadamente
Como existem diferentes tipos de consultores (gerais e especializados), antes da contratação, deve ficar claro quais serão as responsabilidades dos mesmos durante a campanha. É preciso definir se você quer trabalhar apenas em uma área específica (por exemplo, produção de propaganda de TV) ou se é necessário um serviço geral.

3. Certifique-se de ter o assessor político apropriado
Os candidatos, partidos políticos e líderes de campanha devem ter certeza de que o conselheiro político que vão contratar conhece claramente sua filosofia política.  E mesmo que o consultor não compartilhe 100%, é importante saber que ele não se oponha radicalmente.

4. Encontre um conselheiro político o mais rápido possível
Quanto mais cedo um consultor se comprometer com uma campanha, mais valor terá para o candidato. Se o conselheiro começar quando decisões importantes forem tomadas, seu valor potencial na campanha será reduzido.

5. Atribuir alguém como um link direto para a campanha
Não é bom para o candidato servir de elo entre o conselheiro e a campanha. Deve haver um gerente de campanha que tenha acesso direto ao candidato e forneça esse acesso ao consultor quando necessário.

6. Decida quem vai saber que você contratou um consultor
Dependendo do país onde você está trabalhando, é delicado que se saiba publicamente que você trabalha com um consultor estrangeiro, por isso é melhor ser muito discreto para evitar conseqüências negativas.

7. Forneça ao consultor político as ferramentas que ele precisa
Consultores diferentes têm requisitos diferentes e as necessidades de um consultor pode variar de campanha para campanha. O consultor é a pessoa mais importante na orquestração de toda a equipe de campanha e, como tal, ele deve receber todo o material necessário.

8. Use a experiência do seu conselheiro político
É verdade que o consultor político tem mais experiência em campanhas do que o candidato e sua equipe e é por essa razão que eles devem ser contratados e usados ​​completamente. No entanto, devemos ter um cuidado especial com o conhecimento que isso tem sobre a cultura do país, mas nunca rejeitar uma ideia “porque não o fazemos aqui”.

9. Ouça o consultor
Você não é obrigado a seguir os conselhos do seu consultor, mas deve pelo menos ouvi-lo. Você está perdendo seu dinheiro e o tempo do consultor, se não o fizer.

10. Converse com seu consultor antes de tomar uma decisão importante
A possibilidade de um consultor corrigir uma decisão incorreta, é muito pequena, mas muitas vezes  o candidato pode ser impedido de fazer algo negativo.

11. Diga ao seu consultor a verdade
Não faz sentido dar informações incorretas ao seu consultor porque ele baseará as decisões importantes nessa informação e quem perderá será a sua campanha.

12. Instruir quem vai trabalhar com o consultor
Se você quiser aproveitar da melhor maneira o consultor, o candidato deve estar em constante contato com o que acontece na campanha, diretamente ou através de gerente de campanha. Caso contrário, o consultor não saberá o que está acontecendo e, portanto, não poderá ajudar.

13. Use o tempo do seu consultor completamente
É frustrante e improdutivo para o consultor e para a campanha que se perca tempo para poder encontrar as pessoas certas, pois isso se traduz em perda de tempo e dinheiro.

14. Organize seus cronogramas com antecedência
Devido às múltiplas ocupações dos envolvidos em uma campanha, incluindo o conselheiro,  é essencial a elaboração de um calendário para alcançar todos os envolvidos. Também é necessário conhecer os movimentos do consultor antecipadamente.

15. Estabelecer um sistema de comunicação efetivo e utilizá-lo
O consultor deve estar sempre ao alcance de seu cliente, por isso o gerente da campanha deve estar ciente de onde localizá-lo em caso de crise.

16. Trate seu conselheiro como um membro de seu grupo de confiança
Certifique-se de que seu consultor, ou seu representante, tenha acesso a todas as informações necessárias e que você seja informado de todos os processos de decisão.

17. Valorize seus recursos de maneira realista
Não se iluda quando fizer a avaliação dos elementos que você tem para realizar a campanha, já que o consultor saberá a verdade mais cedo ou mais tarde.

18. Não deixe que o orgulho interfira para ganhar uma eleição
O objetivo de uma campanha política é vencer e se você precisar encontrar uma empresa de fora do país para fazê-lo, faça-o. Não se preocupe se isso prejudicar os sentimentos das empresas em seu país, o que coloca em risco o seu sucesso.

19. Não destaque a presença do consultor se isso for prejudicial para a campanha
Às vezes é melhor para o consultor manter um perfil discreto, nestes casos é melhor não fazer muito barulho quando o consultor chegar ao país.

20. Se você não entender o conselho do seu consultor, peça a ele que explique melhor
Os consultores devem ser comunicadores, portanto, o mínimo que devem fazer é comunicar suas próprias recomendações com eficácia.

21. Garantir que as decisões aprovadas sejam cumpridas
Para garantir isso, a presença do gerente de campanha que será responsável pela implementação das decisões tomadas pelo consultor é importante.

22. Confie em seu consultor
Se você não pode confiar em seu consultor, você contratou a pessoa errada. Se o seu consultor conhece seus problemas, você pode estar preparado quando eles surgirem na campanha.

23. Concorde com o cronograma de pagamento e cumpra-o
Se você espera que seu consultor faça o seu trabalho, faça sua parte do acordo.

24. Não tenha medo de pedir ajuda.
Se o candidato tiver algum problema, ele deve ligar para seu consultor. Não se preocupe se isso incomodar você, o consultor vai gostar mais de receber uma ligação à meia-noite do que descobrir mais tarde sobre uma catástrofe que poderia ter sido evitada.

25. Não espere milagres
Nenhum consultor tem um registro perfeito. Todo consultor ganhará e perderá algumas campanhas. Ninguém vence todas as eleições; os melhores ganham mais, caso contrário eles não ficariam neste negócio por muito tempo.

26. Um ponto final
Se você decidir contratar um consultor, use-o: seu conselho não lhe fará bem a menos que você o pratique.

 

Tradução do texto: Blog Maquiavelo e Freud

 

 

Sobre Juliano Sebastian

Consultor político, graduado em Comunicação Social e pós-graduado em História e Ciências Sociais. Gosto muito de samba, NFL, futebol, tecnologia e artes.